Casamento e espiritualidade

espiritualidade_religiao_casamento_relacionamento

A espiritualidade e os relacionamentos

O casamento é a maior oportunidade de desenvolvimento da espiritualidade!

Os físicos dizem que tudo é Energia. Que existe uma fonte de energia e existe a energia gerada por esta fonte.

Essa energia é dissipada, como o ar e o gás, ou condensada como a terra, as pedras, as árvores, os animais, as pessoas… E cada condensação de energia gera a si própria. Cada animal gera o seu filhote, cada árvore gera a sua semente para outra árvore, cada ser humano gera o seu filho.

A espiritualidade fala a mesma coisa. Existe Deus – a fonte de tudo – e existe o Espírito Santo de Deus que é a substância de tudo o que existe, que se manifesta diferentemente como árvores, pedras, animais, pessoas. E cada manifestação gera a si própria: as plantas geram plantas, os animais geram seus filhotes e os seres humanos geram seus filhos.

É tudo o mesmo espírito manifestado de muitas formas. Como disse São Paulo, ‘somos todos um só corpo em Cristo e individualmente uns dos outros’.

Cada ser humano é o mesmo espírito de Deus mas ele não é Deus, assim como cada gota de água do mar tem as mesmas propriedades do mar mas ela não é o mar.

Nós, espírito individualizado, recebemos uma oportunidade de nascer neste mundo, habitando um corpo para a nossa evolução. Porque, sem resistência, não há evolução. E esse nosso corpo, em si, com seus limites, já é uma resistência. E tudo o que o ser humano deseja, ele precisar vencer a resistência e evoluir para conseguir.

Essa evolução é uma necessidade para a perpetuação do nosso espírito, porque nosso espírito não é imortal mas, sim, imortalizável. Disse Jesus: ‘Eu sou a videira, meu Pai é o viticultor, vós sois os ramos. O ramo que não der fruto será cortado e lançado ao fogo’; portanto, deixará de existir como indivíduo e voltará a ser apenas uma partícula de energia no universo.

E o casamento é a maior oportunidade de evolução espiritual, porque, no casamento, exercitamos paciência, persistência, caridade, bondade, cooperação, compreensão, etc. – estes são os componentes da espiritualidade. E o nosso espírito, que entrou na nossa concepção, espera sair do nosso corpo, na morte, ressuscitando, ressurgindo, voltando ao mundo espiritual mais evoluído do que era antes desta vida.

Onde estão os problemas no casamento? Estão nos momentos onde cada um olha pra si mesmo, esperando que o outro lhe satisfaça:

“Ela não ‘me’ compreende”

“Ele não ‘me’ ajuda”

“Ela não ‘me’ dá carinho”

“Ele não ‘me’ surpreende”

São muitos ‘me’. É cada um olhando para si mesmo, esperando que o outro faça alguma coisa. É cada um pensando separadamente e buscando a própria satisfação.

O casamento dura ‘até que a morte os separe’ quando os dois olham para os mesmos objetivos, os objetivos comuns do casal, e trabalham as suas diferenças para evoluírem espiritualmente.